Geometria sagrada e a simbologia do número 7

Geometria Sagrada, a Flor da Vida e a razão áurea. A inspiração divina da nossa identidade.

Podemos dizer que toda nossa identidade é baseada no design mais antigo do universo: a Geometria Sagrada. Toda consciência, incluindo a humana, é unicamente baseada na geometria Sagrada. Cada molécula de vida, cada célula em nosso corpo humano, cada desenho na natureza conhece esse padrão geométrico e por ele é construído. Uma das formas geométricas mais interessantes e com certeza a mais antiga é a Flor da Vida.

Este é o nome moderno dado à uma figura geométrica composta de vários círculos de igual diâmetro, sobrepostos de maneira padronizada, formando uma estrutura semelhante à uma flor composta. Assim como toda flor, a Flor da Vida nasce de uma semente chamada Semente da Vida. Uma figura geométrica formada por sete círculos dispostos e que serve como componente básico estrutural da Flor da Vida.

Muitos consideram a Flor da Vida como um dos mais importantes símbolos da geometria sagrada, pois dentro dela estariam codificadas as formas fundamentais que constituem aquilo que conhecemos como tempo e espaço. Estas formas seriam as estruturas conhecidas como a Semente da Vida, o Ovo da Vida, o Fruto da Vida e a Árvore da Vida.

Geometria Sagrada é um conhecimento que vemos presente nas construções das mais diversas culturas no oriente – na China e Índia antigas – na antiguidade egípcia e grega, na cultura celta, nas catedrais medievais, nos artistas renascentistas, mas na contemporaneidade esse conhecimento foi pouco a pouco sendo esquecido, muitas vezes desprezado e abandonado.

Por fim a razão áurea é um dos temas mais importantes do estudo da Geometria Sagrada. Também chamada de proporção áurea, número de ouro, número áureo ou proporção de ouro é uma constante real algébrica irracional denotada pela letra grega φ (PHI) (em homenagem ao escultor Phideas, que a teria utilizado para conceber o Parthenon) e com o valor arredondado a três casas decimais de 1,618. Desde a Antiguidade, a proporção áurea é empregada na arte, onde utilizam essa proporção para obter harmonia e beleza em suas obras. É frequente a sua utilização em pinturas renascentistas, como as do mestre Giotto. Está presente na flor da vida e em toda criação do Universo.

 

A escolha do número 7 para construção do nosso símbolo vai muito além da sonoridade da palavra em inglês “SET” de Mindset.

O número 7 apresenta-se como sendo místico, misterioso, perfeito e, principalmente, como sendo o número da criação, é a soma de 3 (trindade divina) mais 4 (os quatro elementos do mundo físico). Segundo a Bíblia, Deus criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo, fazendo dele um dia santo. Por isso, o sabbat, o sétimo dia, não é um dia que está exterior à criação do mundo. Na verdade, ele é o dia de coroamento da criação, o dia em que o ciclo se encerra em sua perfeição.

Bom para uma agência de publicidade ter um número que significa a criação do Universo já seria motivo suficiente para gostarmos tanto deste número assim, mas as coincidências, ou melhor dizendo, sincronismos não param por aí. Se você reparar no símbolo da marca Mindset, existem 2 números 7 dentro de um círculo, alinhados de forma simétrica, equilibrada e opostas, lembrando o Yin Yang Chinês. O círculo representa o ciclo, e também como mostramos acima é a base geométrica para construção da Semente da Vida, formada por 7 círculos.

Marcos Manarelli

Sócio e Diretor de Criação da Mindset. Diretor de arte de ofício, especializado em Branding. Palestrino alviverde, viciado em tipografia e louco por viagens.